Sessão de Alimentação dos Lémures

Encante-se com os simpáticos primatas de Madagáscar, em vias de extinção.

Num convite à conservação dos habitats e à preservação da biodiversidade, um tratador alimenta os lémures de cauda anelada e os lémures de barriga vermelha, primatas endémicos de Madagáscar, em vias de extinção. Nesta sessão pode observar as excelentes habilidades trepadoras destes animais que vivem grande parte do tempo nas árvores, ao mesmo tempo que é realizado um alerta para a destruição da floresta em Madagáscar e para o impacto que as atividades humanas podem ter no ecossistema. É ainda referida a importância dos zoos na preservação da biodiversidade e nas mudanças de consciências.

Há milhões de anos um pedaço de terra separou-se da África Continental originando a ilha de Madagáscar. As criaturas que aí existiam, uma vez isoladas evoluíram de forma independente dando origem a espécies únicas no mundo, que apenas nesta ilha podem ser observadas, como é o caso dos lémures.

Horário: 11h00/15h00
Duração aproximada de 25 minutos.

Por motivos de natureza climatérica esta atividade poderá ser cancelada sem que isso implique o reembolso do bilhete.

Animais que podem ser observados na Alimentação dos Lémures :

A Conservação dos Lémures no Badoca Safari Park

No Badoca Safari Park, habitam duas espécies da grande família dos Lémures – O Lémure de Barriga Vermelha e o Lémure de Cauda Anelada, ambos considerados como espécies vulneráveis no estado selvagem. O Badoca Safari Park utiliza os seus recursos para aumentar a hipótese de sobrevivência das espécies ameaçadas na natureza através da participação em projetos de conservação in situ e da reprodução para a conservação.
O Badoca Safari Park é membro da Associação Europeia para o Estudo e Conservação dos Lémures (AEECL), um consórcio de 16 zoológicos europeus que reunem esforços para desenvolver projetos de conservação dos lémures criticamente ameaçados em Madagáscar. Idealmente, a conservação dos lémures deveria ser consequência da preservação dos seus habitats naturais – conservação in situ. Contudo, a conservação in situ é insuficiente, devido à progressiva destruição dos habitats e à captura e caça destes animais. Surge então como de vital importância a conservação ex situ, ou seja, fora do habitat natural das espécies, levado a cabo no parque.
O Badoca Safari Park é o único parque zoológico em Portugal que tem à sua guarda o lémure de barriga vermelha. Dispomos de uma ilha com condições únicas para esta espécie, proporcionando condições de bem-estar que permitam aos animais apresentarem comportamentos naturais, tal como os observados no estado selvagem. A conservação ex situ é realizada através da participação em programas de reprodução em cativeiro, graças aos quais é possível conservar estas espécies ameaçadas, diversificar geneticamente as populações em cativeiro e posteriormente reintroduzi-las no seu habitat. Na Europa, estas acções denominam-se «European Endangered Species Program» (EEP) e são coordenadas pela «European Association of Zoos and Aquaria» (EAZA).

Curiosidades

O lémure – palavra que significa fantasma – é um primata endémico de Madagáscar. Muitas espécies de lémures estão em vias de extinção devido à destruição do seu habitat essencialmente para o comércio das valiosas madeiras existentes na floresta de Madagáscar.

O que fazer?

Um dia em cheio no Alentejo